1

A quase extinta literatura de cordel

Posted by Railton Da Silva in
20 de dezembro de 2009 |
| RAILTON TEIXEIRA *

Não era difícil encontrar nas feiras, nos artesanatos, os famosos cordéis. De vários estilos. Com muitos causos. Certamente com muitas alegrias. Isso num passado não muito distante, onde os poetas populares eram queridos, amados e é claro mais do que tudo respeitados.
Com o passar do tempo, com o êxodo rural, as coisas foram mudando, modernizando-se. Como tudo é progressivo e acompanha a evolução, as modas ditas “do interior” estão caindo no vão do esquecimento e sendo chamadas de “coisas de velho”.

Uma cultura enraizada nas entranhas nordestinas, oriundas de Portugal, ganhou características próprias com cunho jornalístico. E de uma hora para outra é engolida por umas culturas denominadas do século 21, que eu chamaria de “maus do século”, onde sufoca as publicações independentes que não têm apoios, muito menos editoras.

Um veiculo de comunicação, onde a sociedade acreditava mais que os próprios jornais impressos, está sumindo. Exemplo maior posso aqui citar, a morte do cangaceiro Lampião. Fato este que as autoridades, os coronéis e o próprio povo, só vieram dar credibilidade ao fato, quando José Pacheco, poeta popular descreveu em seu cordel “A chegada de Lampião no inferno”.

Nós autores da quase extinta literatura de cordel, enfrentamos preconceitos e tabus na hora de divulgar os nossos trabalhos. Por ora ao abordar as pessoas, ora com as velhas frases “o folhetim já está fora de moda”. Sentimos na maioria das vezes uma repugnância, uma discriminação para com os folhetins, pois os leitores estão acostumados com as grandes publicações e os longos romances. Eu não os culpo, somos vítimas de educação defasada.

Como ultrapassar as barreiras e eternizar esta cultura tão rica, majestosa, que hoje em Alagoas dispõe de poucos escritores vivos? Com orgulho nomeio estes: Jorge Calheiros, Mariquinha, Dêmis Santana, Luiz Alberto Machado e Tchello de Barros. Essas são algumas figuras ilustres que ainda doam seu suor para manter a cultura viva.

Claro que temos alguns incentivos, de pessoas que são apaixonadas pela arte, mas de um lado as portas estão se fechando e do outro uma luz no fim do túnel. Faço menção a Maria Luiza da Biblioteca Pública do Estado de Alagoas, que bienalmente reuni os artistas, principalmente os populares e coloca todos na Bienal do Livro.

Se não fosse o meu pai, que em suas folgas matinais do trabalho cantarolava repentes, contava causos dos clássicos de cordéis, eu hoje não escreveria, nem tentaria ressurgir a famosa literatura de cordel, que não foi passada para mim em sala de aula, o que é um grande erro. Deveria estar contido nas grades curriculares das escolas, para fomentar a leitura desde cedo, para que o individuo venha a crescer conhecendo o que é nosso, o que é da terra.

(*) É estudante de jornalismo e poeta popular de Alagoas.

Fonte: http://gazetaweb.globo.com/v2/gazetadealagoas/texto_completo.php?cod=157785&ass=37&data=2009-12-20

Links para esta postagem |
1

Artigo de Opinião de Minha Autoria, Será Publicado Neste Domingo

Posted by Railton Da Silva in


A pouco recebi mais um email que muito me fez feliz. O Jornalista Enio Lins, chagista e responsável pela coluna de artigo de opinião do jornal Gazeta de Alagoas, respostou o meu email, onde eu havia lhe enviado um texto.

"A Quase Extinta Literatura de Cordel" será publicada no jornal Gazeta de Alagoas, na edição de domingo dia 20 de Dezembro de 2009. Não deixem de ler.

Segue abaixo o e-mail:

Railton, seu artigo está agendado para publicação no domingo.
Agradeço a colaboração e já nos candidatamos a receber mais.
Abs,
Enio

Links para esta postagem |
0

A Bailarina e Eu, entre as 100 melhores crônicas

Posted by Railton Da Silva


Queridos e amados leitores...
A pouco recebi um email que muito me troxe alegria. A minha crônica "A Bailarina e Eu" esta entre as 100 melhores do concurso Literário Cidade de Porto Seguro / C. Curtos, organizado pela Via Literária, num universo de 1519 crônicas escritas.
O resultado da melhor crônica, saira no dia 02 de Janeiro de 2010.
Abaixo reproduzirei o email.

Prezado Sr Railton Teixeira da Silva,
comunicamos que o conto A bailarina e eu foi um dos selecionados pelo Projeto Vamos Ler o Mundo para integrar a antologia que resultara do evento, tornando-se um dos 100 finalistas no universo de 1519 textos participantes.
Por falta de tempo hábil em função da enorme participação, a comissão seletora ainda não conseguiu eleger o vencedor (a), ficando esse anuncio para 2 de janeiro próximo.



Links para esta postagem |
0

Exposição Itinerante de Poemas Visuas - Tchello de Barros

Posted by Railton Da Silva in


A Universidade da Amazônia-UNAMA, sob a organização do Núcleo
Cultural/Galeria de Arte Graça Landeira, convida para a abertura da
exposição "CONVERGÊNCIAS | Poemas Visuais” - do artista visual TCHELLO D' BARROS.

A exposição

Com cinco livros de poesia publicados e mais de 50 exposições, entre coletivas e individuais, o escritor e artista visual Tchello d’Barros tem desenvolvido este projeto de itinerância com sua exposição de poemas visuais intitulada ‘Convergências’, que apresenta uma retrospectiva de sua produção na modalidade específica da Poesia Visual.

STATUS ATUAL DA ITINERÂNCIA DA MOSTRA ‘CONVERGÊNCIAS’

PB – João Pessoa – REALIZADO (Curadoria de Hugo Peregrino)

SC - Blumenau – REALIZADO (Curadoria de Luiz Eduardo Caminha)

RJ – Rio de Janeiro – REALIZADO (Curadoria de Andrea Lúcia)

AL – Maceió – REALIZADO (Curadoria de Ana Glafira)

ES - Vitória – REALIZADO (Curadoria de Denise Moraes)

PA – Belém – REALIZADO (Curadoria de Emanuel Franco)

SP – São Paulo – Confirmado 2010 (Curadoria de Dora Dimolitsas)

RN – Natal – Confirmado 2010 (Curadoria de Deth Haack)

PR - Curitiba – Confirmado 2010 (Curadoria de Luis Vidal)

MG – Belo Horizonte – Confirmado 2010 (Curadoria de Brenda Marques)

SC – Florianópolis – Contactado

RS – Porto Alegre – Contactado

DF - Brasília – Contactado

BA – Salvador – Contactado

PE – Recife – Contactado

CE – Fortaleza – Contactado

ARG – Buenos Aires - Contactado

Crítica

Alguns trechos de considerações de profissionais da cultura que já escreveram sobre ‘Convergências’:

“Estamos diante de um artista que tem no olhar a principal ferramenta. Ferramenta diariamente lubrificada pelo sentimento. Neste “olhar preciso” de “sentimento raro”, Tchello d’Barros promove um incansável encontro. Seu “olhar” convida o nosso “olhar” para um abraço visual.” Al-Chaer (GO) Poeta

“E entre os vários nomes que sobressaem está o de Tchello d’Barros, poeta visual cuja obra ganha dimensão na atualidade com seus poemas plenamente realizados, dentro de uma proposta visual que prima pela qualidade, remetendo para o observador o desafio que instiga uma interpretação não-linear e de caráter universal.” Hugo Pontes (MG) Pesquisador e Crítico Literário

“Convergências é um projeto dinâmico, atua em várias cidades do território brasileiro, propondo um exercício estético estimulante. Uma ressonância da arte contemporânea, privilegiando um contato mais direto com a investigação, discussão e a reflexão intelectual sobre a linguagem plástica. Conteúdo, forma, expressão e unidade num ato de aproximação/desaproximação, palavra/imagem e imagem/palavra, de Tchello d´Barros com os detalhes gráficos trabalhados de maneira clara/escura e escura/clara, ratificando a polifonia de uma vasta produção e experimentação artística na construção de sentidos.” José Aloise Bahia (MG) – Jornalista e Crítico de artes

“Tchello d’Barros é um escritor, poeta e artista completo. É eclético e sua obra vai muito além do imaginário, o artista capta imagens inusitadas em artes visuais, quer seja fotografando ou digitalizando.” Denise de Moraes (ES) Artista Visual e Curadora

“A leitura é a verdadeira vedete dessa série singular. Por um lado nos oferece a possibilidade de decidir por nós mesmos o valor vivencial que esses poemas têm para nós em relação a nossos repertórios de conhecimentos e experiências pessoais. E, por outro, ao questionar a poesia tradicional, nos obriga a criar, ou estabelecer novos modos de interpretação, o que nos situa como co-criadores pois, ainda que Tchello d'Barros nos ofereça novas formas, parcialmente incompreensíveis, também nos brinda, dentro de cada poema, os elementos necessários para sua interpretação. Apenas temos que descobri-los...” Clemente Padin (Uruguai) Poeta Visual e Teórico de Literatura

Depoimento de Tchello d’Barros

“Considero o recurso do poema visual como um instrumento ideal para tratar de temas contemporâneos (política, sexo, fé, amor, sociedade, etc). Minha produção em Poesia Visual tem alcançado uma maior visibilidade principalmente na Internet, mas continuo achando interessante a possibilidade de levar o poema até o público no formato de exposições, o que permite um contato maior com as pessoas, que em geral, se surpreendem com essa modalidade de expressão literária, tão praticada atualmente no mundo todo.”

SERVIÇO

Quê: Exposição de poesia visual ‘Convergências’

Quem: Tchello d’Barros (SC)

Curadoria e montagem: Emanuel Franco (PA)

Texto crítico: Al-Chaer (GO)

Ingresso: Entrada Franca

Abertura: 15.12.09 terça-feira 19h c/ coquetel

Visitação: 16.12 à 10.01.10

Horários: 09 às 21:00h de seg. à sexta-feira e 09 às 12:00h aos sábados

Realização: Galeria de Arte "Graça Landeira” | Espaço da Memória

Universidade da Amazônia-UNAMA

Av. Alcindo Cacela, 287 Umarizal – Belém/PA

Contato c/ o autor: www.tchello.art.br tchello@tchello.art.br – Maceió/AL

‘Convergências’ na Internet: www.tchellodbarros-poesiavisual.blogspot.com

E no Youtube: http://www.youtube.com/user/tchellod7barros

Links para esta postagem |
0

Novos Trabalhos, Mais Escritos

Posted by Railton Da Silva
Por estes dias me perguntaram sobre o que eu estava trabalhando, o que de novo eu estava escrevendo, para a galera que curti os meus trabalhos, lerem algo novo. Pela primeira vez me vi importante. Pude então perceber que por menor que seja a parcela de leitores, esses mesmos leitores gostam dos meus escritos.

É maravilhoso perceber que uma galera curtir.

Outros Criticam.

Mas é indiscutível, gosto é como nariz cada um tem o seu, e como promessa é divida irei responder e você, querido leitor, saberá soube o que estou trabalhando, aqui no Blog do Poeta e Palhaço.

A convite da Antologia Alma Brasileira, enviei três poemas que será publicado e editado agora em 2010. Tendo como organizadora a Poetisa baiana Sandra Stabile.

Criei assim um selo intitulado como “Edições Raio da Silibrina” onde todos os meus livros, cordéis que eu lançar sairá com este selo.

Agora para 2010, melhor dizendo, Janeiro de 2010, dois cordéis estão sendo editados intitulados como:

  • A VERDADEIRA HISTÓRIA SOBRE A CRIAÇÃO DA MULHER
  • O ENCONTRO DE MICHAEL JACKSON COM O CANGACEIRO LAMPIÃO

Juntamente com mais quatro poetas, estou lançando uma antologia intitulada como “CINCO DEDOS DE POESIAS”. Antologia essa que tem o objetivo de lançar no mercado editorial alguns poetas que não tem espaço no mundo literário, que esta tão concorrido.

Mediante a isto, diante mão lhes revelo o meu segredo, depois de oito romances prontos, decidi lançar o mais recente, devido a alguns incentivos e parcerias intitulado como “ENTRE AS BALAS HAVIA UMA ROSA”.

Além dos blogs que estou administrando, um novíssimo e que esta fazendo bastante sucesso é o www.opoetaepalhaco-textosumpoucoeroticos.blogspot.com acessem é textos eróticos escachados.

No mais, não poderei revelar mais de alguns escritos e novidades.

Pergunta respondida. E maiores informações, aguardo e-mail.

Boa leitura, avante vamos.


Links para esta postagem |
0

I Primeira Festa da Galera de Comunicação Social da UFAL

Posted by Railton Da Silva in


Links para esta postagem |

Quem esta visitando

Copyright © 2009 O Poeta e Palhaço All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by Railton Teixeira. Distribuído por Templates